12/12/15

“ O amor é assim …” – Capítulo 12

  Bom dia, ontem à tarde consegui arranjar tempo e inspiração e escrevi mais um capítulo e aqui está ele, espero que gostem
Um ótimo Sábado, divirtam-se. 
 No último capítulo:
 Fomos calmamente até ao carro, entramos e a viagem fez-se em silêncio, estávamos demasiado tristes e sem ânimo para conversas.
Cheguei rapidamente a casa, agradeci pela boleia e entrei dentro de casa, amanhã é um novo dia e só espero que com um novo amanhecer venham boas notícias.
************************************************************
Mãe (Sofia)
  Quando deixamos o Rodrigo em casa dele decidimos ir a casa dos meus pais, eles ainda não sabiam o que aconteceu à nossa Margarida, não sei como vão reagir, mas agora vamos precisar de toda a ajuda e apoio nesta fase menos boa das nossas vidas.
Tocamos à campainha e rapidamente a minha mãe veio abrir-nos a porta com o seu sorriso, mas quando viu a nossa cara olhou seriamente para nós e perguntou logo o que se passava para estarmos com aquela cara.

- É melhor falarmos na sala mãe, o paizinho está?

- Sim está na sala, vocês estão a preocupar-me.

 Entramos na sala e cumprimentamos o meu pai, sentamos-nos e olhamos seriamente para os meus pais, não sabia por onde começar e tinha um certo receio de como o meu pai vai reagir, a Margarida sempre foi a menina dele.

- Bem, o que nos trás aqui não é pelos melhores motivos.

- Falem de uma vez, afinal o que se passou? – Disse a minha mãe.

 - É a Margarida …

- Que tem a minha menina? – Perguntou rapidamente o meu pai.

- Ela teve um acidente, está no hospital …

- Acidente? Mas como é que ela está? Temos de ir lá vê-la…. – Gritou aflito o meu pai.

- Calma pai, ela hoje já não recebe visitas mas amanhã vimos aqui buscar-vos e vamos lá.

- Mas o que lhe aconteceu?

- Lembra-me do Afonso? Eu nunca fui a favor da relação que ela tinha com ele e isso hoje comprovou-se, ele hoje foi atrás da Margarida para a praia, ela tinha ido surfar com o Rodrigo, começaram a discutir e o Afonso esfaqueou a nossa menina e depois empurrou-a e ela acabou por ser atropelada por um carro, o estado dela é muito grave. – Disse tristemente enquanto caía uma lágrima pela minha cara.

- Meu deus, a nossa menina.

- Ela foi operada pois tinha uma hemorragia interna mas o pior não é isso.

- O pior?

- Sim …

- A Margarida tem uma lesão muito grave na coluna, ainda não a podem operar pois primeiro tem de recuperar desta operação que fez, mas para voltar a andar vai ser um longo percurso e vai precisar do apoio de todos nós.

- A nossa menina é forte, ela vai recuperar. – Disse o meu pai.

Maria (Avó)
  Estava entretida a fazer o meu xaile quando a campainha tocou, achei estranho pois não estava à espera de ninguém, quando abri a porta encontrei a minha filha e o meu genro do outro lado, quando os olhei percebi que algo de muito mau tinha acontecido, a cara deles dizia tudo.
Entramos e fomos directamente para a sala aonde se encontrava o meu marido, quando nos contaram o que aconteceu ficamos aflitos, a nossa menina, ela não merece nada disto, avisei-a tantas vezes que aquele rapaz não era boa companhia para ela, mas nós não mandamos no nosso coração e eu sei que ela gostava muito dele.
  O estado dela é muito grave mas eu sei que ela vai recuperar, sempre foi uma menina muito forte e que nunca desistiu de nada, agora vai ter a maior batalha da vida dela e vai vencer com o apoio de todos que a amam, e o Afonso que nem tente se aproximar mais da minha Margarida, da minha flor, pois eu por ela sou capaz de tudo.

- Claro que ela vai recuperar meu sogro, a minha filha é uma campeã, pode demorar mas nós vamos volta-la a ver com aquele seu sorriso lindo.

 - Temos de ter pensamentos positivos, assim só vamos atrair coisas boas.

- Tens toda a razão filha- Disse confiante.

- Bem, nós só viemos aqui para vos dar a notícia, mas agora temos de ir, amanhã vamos à polícia bem cedo com o Rodrigo, vamos prestar o depoimento.

- Com o Rodrigo?

- Sim meu pai, ele assistiu a tudo, bem a tentou ajudar, mas não conseguiu e agora sente-se culpado.

- Coitadinho dele, ele sim é um bom rapaz para a nossa menina. – Disse sorrindo.

- Nós amanhã mal estejamos despachados passamos por aqui, por volta do meio-dia mais ou menos e depois vamos vê-la, pode ser? – Perguntei aos meus pais.

- Sim fica assim combinado filha. – Respondeu a minha mãe.

Mãe (Sofia)
  Despedimos-nos dos meus pais e fomos embora, precisávamos de descansar pois amanhã bem cedo temos de estar em casa do Rodrigo para ir à polícia, eu quero que o Afonso seja castigado pelo que fez e que nunca mais se aproxime da minha filha.



10 comentários:

  1. Bom sábado Catarina.
    Já estou a espera do próximo capitulo :)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Gostei! Ótimo final de semana!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  3. epspetáculo! cada vez melhor :) beijinhos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  4. Venha o próximo :)

    r: Fico contente!
    Muito obrigada.
    Bom fim de semana*

    ResponderEliminar
  5. Ela vai mesmo recuperar, acredito.

    ResponderEliminar
  6. R: Obrigada. Espero bem que sim
    Beijo, A

    http://imnotrebel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Espero que tenhas o essencial pelo menos :)

    ResponderEliminar
  8. Ai esta história está a dar cabo de mim!

    ResponderEliminar